Moradia de baixo custo, melhores cidades com menos violência.

7

Não sei como devo começar este processo, sou o tipo de pessoa que vai precisar de um emprego para se manter no país, sei que terei de alugar um apartamento, sei também que vou querer estudar mais tarde.
Não falo o italiano, mas tenho o básico do inglês.
Você pode me orientar de alguma forma referente às cidades, ou ao local mais interessante para uma estudante ficar?

Grata, Marcela Mota.

Comments

comments

7 RESPOSTAS

  1. Marcela,
    Você tem razão em se preocupar com a escolha da cidade: a cidade certa pode resultar em uma experiência positiva, ao contrário a cidade errada pode tornar as coisas um desastre.
    Em primeiro lugar pode começar a estudar italiano (veja aqui umas dicas para aprender italiano sozinha) porque dificilmente se usa inglês na Italia, a não ser em cidades muito turísticas como Roma, Florença e Veneza. As cidades mais turísticas são também as mais caras para se viver, mas em contrapartida você, que vem de fora, arruma trabalho mais facilmente já que poderá trabalhar no setor de serviços turísticos, por exemplo.
    Vir para a Italia tentar a vida com a crise que estamos passando neste momento eu diria que é uma loucura completa! A crise do ano passado não apenas NÃO PASSOU como piorou. Folheie um jornal italiano. Ninguém consegue prever o que acontecerá no próximo ano, mas o cenário não é nada otimista. Aqui está tendo greve toda semana (essa semana foram os motoristas de caminhão que pararam a Italia e cortaram o fornecimento de alimentos aos supermercados, especialmente frutas e verduras), na semana passada foram os taxis, nos próximos dias serão os postos de gasolina e dependendo das próximas medidas do governo em relação aos contratos de trabalho vai parar a Italia inteira.
    O custo da vida para 2012 aumentou muito para cada família: os impostos aumentaram, o combustível está a preços estratosféricos (1,80 euros o litro da gasolina) e consequentemente aumenta tudo, o aquecimento. Ao mesmo tempo muitas pessoas estão perdendo emprego, o governo está querendo cortar todos os benefícios dos contratos de trabalho conseguidos depois de décadas de conquistas dos sindicatos… enfim a coisa está preta. Deixar o Brasil em época de boom econômico para vir curtir uma crise (que não é só italiana, é européia, fale-se inclusive se existirá o euro no futuro!) é realmente um ato de muita coragem ou falta de informação.
    Para quem vem de férias é diferente porque os hotéis custam menos do que alguns anos, por exemplo. As passagens aéreas estão baratíssimas, a diferença euro-real é muito menor, e os produtos que são luxo no Brasil aqui são acessíveis então dá até para fazer umas comprinhas.
    Não sei como você vive no Brasil, mas não vale a pena NESTE MOMENTO trocar uma vida de classe média brasileira por uma vida na Italia. A menos que você já venha com dinheiro para se manter durante toda a sua estadia, que possa comprar um imóvel (os preços dos imóveis ainda são os mesmos de 5 anos atrás, não aumentaram).
    sobre violência, esse é um assunto quase engraçado. Aqui na Italia é mais difícil ver episódios de violência como os que acontecem no Brasil, especialmente no centro-norte da Italia. Podem acontecer casos esporádicos, mas não são tão frequentes como no Brasil e nem tão violentos. Nápoles talvez seja a cidade que fuja dessa regra, aliás a Campania de modo geral é um estado que eu evitaria.
    Se, no entanto, você resolver se arriscar, fique ligada nas dicas do http://www.trabalhonaitalia.com Sempre que sei de alguma vaga de trabalho publico lá. Boa sorte!
    Abs
    Barbara

  2. OI BARBARA…..

    O ANO DE 2012 PASSOU.. GOSTARIA DE SABER COMO ESTA A ITALIA NESTE MOMENTO POIS DENTRO DE 4 ANOS QUERO IR PARA A ITALIA. A CRISE MOSTROU QUE TA PASSANDO OU NAO?

    ABRAÇOS DO BRASIL

  3. Ola Barbara, prazer! Resumidamente, eu sou casada tenho um filhinho de 2 anos e, gostaria de sua opinião e algumas informações se puder me ajudar. Meu marido recebeu uma proposta do trabalho para morar na Italia, em Florença por um salario próximo a 7 mil euros, com o que temos que pensar nas despesas mensais habituais, carro, mobilia para a casa, que inicialmente será cedida pela empresa, enfim, li sobre o que voce escreveu acima e gostaria de saber se voce indica alguma fonte para eu saber mais sobre o custo de vida na Italia, mercado de trabalho, valores sociais… afinal, se tomarmos esta decisão, teremos que honrá-la por uns bons anos, até conseguirmos nos estabilizar por nós mesmos. O que acha? o que indica? Obrigada!!

  4. Oi Elis,
    Vir para Florença com um salário mensal de 7 mil euros é certamente diferente de quem vem para cá, esperando encontrar um emprego logo que chegar.

    Dá para viver com bastante conforto em três com um salário deste.
    Você pode encontrar um apartamento no centro confortável para três por uns 1500-2000 euros ao mês, já mobiliado (ou pode optar por um sem móveis e decorá-lo como quiser).

    Obviamente tudo é bastante relativo porque eu não sei qual é o padrão de vida que você está acostumada no Brasil, então o muito ou pouco depende disso também.
    A diferença principal é que aqui a mão de obra é cara, então ter empregada e babá custa caro (uma colf que é a babá dos velhinhos aqui um amigo paga 1500 euros ao mês, com registro de carteira e obviamente o horário não é como no Brasil, tipo “dome no trabalho” e está a disposição sempre).

    Se você está aberta a mudanças (porque mudar de país é estar também mais distante dos amigos e começar uma nova rede de amizades, de conhecidos), pode ser uma boa experiência.

    Um abraço,

    Barbara

  5. Ok, Barbara, muito obrigada por todas as informaçoes. Realmente,à primeira vista o valor do ganho mensal parece ser otimo, mas é como voce falou, o custo das coisas é diferente em relação ao Brasil por exemplo. Mas voce tem toda razão quando fala sobre readaptação, novos habitos, valores, comportamentos, amigos, deixar familia para uma vez ao ano ou menos. Mas gostei muito de tudo o que disse. Obrigada ! Vou procurar saber mais sobre a região aí e sobre o custo de vida, o mercado de trabalho, as alternativas em caso do trabalho que está nos levando a essa atitude não dar certo, esse é um risco, que a principio parece muito pequeno, mas tudo pode mudar. Enfim, obrigada !!! Voce é brasileira ou italiana? esta aí há muito tempo? Grande abraço. Elis.

  6. Olá Bárbara, tudo bem?

    Eu gostaria de saber quais são as dificuldades que eu encontraria se optasse em solicitar dupla cidadania e mudar-me para Itália com minha família. Sei que parece loucura mas, há um sonho em nós que gostaríamos de realizar. Qual cidade encantadora e de baixo custo você recomendaria? De quanto, mensalmente, precisaríamos dispor para sobreviver? Quais as possibilidades de emprego, uma vez que sou professora?

    Muito Obrigada!

    Abraços.
    Maísa Blanco

Se você sabe, responda:

Please enter your comment!
Please enter your name here